quarta-feira, 21 de maio de 2014

QUAL É A COR DO AMOR ?




 Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é verde?
- Não sei se isso é verdade, mas a grama é verde, então talvez o amor seja azul - disse o velho carinhoso avô.
- Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é azul?
O tigre se deitou e rolou de costas - não sei a resposta, meu caro amiguinho; o céu é azul... talvez o amor seja amarelo!
- Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é amarelo?
O leãozinho abriu um olho, muito cansado para brincar. Bocejou e falou:
- Este sol quente é amarelo; o amor não será vermelho?
- Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é vermelho?
A arara, pousada em cima de um galho, falou:
- Vermelho é das flores, o amor é brilhante... portanto, é bem simples: o amor é branco!
- Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é branco?
- Não, o amor não é branco - disse a zebra - não, eu acho que... o amor é tão belo que só pode ser cor-de-rosa!
- Qual é a cor do amor? - perguntou o elefantinho cinzento - será que é rosa?
- Rosa? - gritou o flamingo - não, não pode ser. O amor deve ser laranja como o pôr-do-sol à tardezinha.
Desanimado e cansado ao fim do dia, o elefantinho cinzento falou:
- Já sei a quem perguntar, e logo pensou em sua mamãe.
Despediu-se do flamingo com suas pernas compridas e passou pela zebra na beira do rio.
O leãozinho se fora de sua pedra ao sol e o tigre saiu correndo, atrás da caça.
O elefantinho foi até a beira da água e molhou a pata. Ele disse à sua mãe:
- Será que alguém sabe? Já tentei todas as cores, da grama às flores, do céus às nuvens, e até o sol lá em cima... mas ninguém soube me dizer a cor do amor.
- Qual é a cor do amor?
- Eu lhe digo, filhote...é tão escuro como a noite, e tão brilhante como o sol; pense numa cor e ali está o amor; o amor é toda cor, é tudo, em todo lugar.
- Qual é a cor do amor? São todas as cores à nossa volta, porque nada mais importa quando você encontra o amor.
Linda Strachan / David Wojtowycz" 

Nenhum comentário:

Postar um comentário