segunda-feira, 18 de agosto de 2014

NA VIDA DEZ, NA ESCOLA ZERO

Existe no Brasil a crença de que a matemática pode classificar os alunos em mais inteligentes e menos inteligentes, ou os que sabem raciocinar e os que não sabem. No entanto, a matemática escolar é apenas uma das formas de se fazer matemática. Muitas vezes, dentre os alunos que não aprendem na aula estão alunos que usam a matemática na vida diária, vendendo em feiras ou calculando e repartindo lucros. Este livro analisa a matemática na vida diária entre jovens e trabalhadores que, na maioria das vezes, não aprenderam na escola o suficiente para resolver os problemas que resolvem no dia-a- dia. O psicólogo e o educador encontrarão nestes estudos sugestões sobre como olhar o raciocínio de uma forma mais independente da ideologia do saber instituído. O professor de matemática poderá descobrir que o conhecimento matemático é acessível a muitos, mas que é preciso saber como interpretar os procedimentos matemáticos desenvolvidos fora da sala de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário