domingo, 31 de agosto de 2014

PARÓDIA DO POEMA "TRADUZIR-SE" de FERREIRA GULAR

Uma parte de mim é sorridente,
Outra parte não vive contente

Uma parte de mim é estranha e contagiante
Outra parte é normal e elegante

Uma parte de mim quer se calar
Outra parte quer protestar.

Uma parte de mim é estimulada,
A outra é dissimulada.

Uma parte de mim é coração
A outra parte solidão
.
Uma parte de mim é uma viagem,
A outra é linguagem.

Uma parte de mim é querer,
Outra parte é poder.

Uma parte de mim é leal,
A outra, radical.

De parte em parte é assim:
Posso traduzir um pouco de mim!
Foto: PARÓDIA DO POEMA " TRADUZIR-SE " DE Ferreira Gullar
 
Uma parte de mim é sorridente,
Outra parte não vive contente 

Uma parte de mim é estranha e contagiante
Outra parte é normal e elegante

Uma parte de mim quer se calar
Outra parte quer protestar.

Uma parte de mim é estimulada,
A outra é dissimulada.

Uma parte de mim é coração
A outra parte solidão
.
Uma parte de mim é uma viagem,
A outra é linguagem.

Uma parte de mim é querer,
Outra parte é poder.

Uma parte de mim é leal,
A outra, radical.

De parte em parte é assim: 
Posso traduzir um pouco de mim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário