domingo, 7 de setembro de 2014

Hino Nacional - com letra




OUVIRAM DO IPIRANGA AS MARGENS PLÀCIDAS  / DE UM POVO HERÓICO O BRADO RETUMBANTE  Osório Duque Estrada Francisco Manuel da
Silva

A identificação do Sujeito da oração, como vimos, é
fundamental para a compreensão adequada do conteúdo de um enunciado. Considere,
por exemplo estes famosos versos acima:
Será, que, ao cantá-lo, você sabe exatamente o que eles
estão dizendo ?
Esse trecho é constituído por uma única oração, que está na
ordem indireta. Mas, afinal, qual é SUJEITO de OUVIRAM ?
O fato de o verbo iniciar a oração e apresentar-se na 3ª. Pessoa
do plural pode induzir o leitor a pensar que o sujeito será INDETERMINADO:
Quem  OUVIU  ? Sei lá ! OUVIRAM ( e pronto ).
Mas . . . será que o SUJEITO não seria “ UM POVO HERÓICO ? “
Essa hipótese será facilmente descartada se observarmos que
esse termo está precedido por preposição
“ DE “ e se levarmos em conta que o sujeito, por ser um elemento
sintático independente na estrutura da oração, não pode ter seu NÙCLEO
precedido de PREPOSIÇÂO.. Além disso, se “ UM POVO HERÓICO “ ( termo no
singular ) fosse o SUJEITO, obviamente exigiria o verbo no SINGULAR, e não no
PLURAL.
O que dificulta entender essa oração é a forte INVERSÂO de
seus termos . INVERSÕES  como a desse
trecho são constantes ao longo de toda a letra do HINO NACIONAL e eram
característica do PARNASIANISMO quando, em 1909, Osório Duque Estrada começou a
compor o poema – HINO NACIONAL BRASILEIRO.
Se reordenarmos os termos dos dois versos, transpondo a
ORAÇÂO  para a ORDEM DIRETA, teremos :
“” AS MARGENS PLÁCIDAS DO IPIRANGA OUVIRAM / O BRADO
RETUMBANTE DE UM POVO HERÓICO “”
Assim fica fácil, não é mesmo ? O SUJEITO é “” AS MARGENS
PLÁCIDAS DO IPIRANGA “, o que exige a CONCORDÂNCIA VERBAL no PLURAL : ELAS
OUVIRAM O BRADO RETUMBANTE DE UM POVO HERÓICO.
O autor empregou, nesse trecho, uma PERSONIFICAÇÂO, (  figura de linguagem por meio da qual atribui
a um ser inanimado  “ AS MARGENS DO
RIACHO IPIRANGA” , uma característica de seres vivos : A CAPACIDADE DE OUVIR.
Para concluir esta análise, responda : se o “” AS “”apresentasse
o acento indicativo de crase, o que mudaria na estrutura sintática e no sentido
desses versos ?
RESPOSTA =  “” ÀS
MARGENS PLÀCIDAS DO IPIRANGA “” indicaria um LUGAR ( adjunto adverbial de lugar
) = nas margens plácidas do Ipiranga, e o SUJEITO seria INDETERMINADO, com
VERBO na 3ª. Pessoa do PLURAL . O sentido seria
“” Alguém, [  não identificado ]
ouviu, nas margens plácidas do Ipiranga , o brado retumbante de um povo heroico.
Livro Novas Palavras Emília Amaral/ Mauro Ferreira / Ricardo
Leite ? Severino Antônio 2013







Nenhum comentário:

Postar um comentário