terça-feira, 7 de julho de 2015

Simulação de um tribunal Lampião : Herói ou Bandido ?




Acusação:

Voltar na história: Quando pequeno, Lampião era conhecido por fazer muita baderna nas ruas de Serra Talhada, município de Pernambuco. Seus primeiros crimes aconteceram quando ele ainda era novo, ao se associar com cangaceiros conhecidos, como Sebastião Pereira.
Por causa da morte dos pais, Lampião jurou vingança e começou a atacar diversas fazendas, com ajuda dos seus irmãos, primos e conhecidos.
violência e esperteza, lista vários motivos para a ascensão do cangaço.
fatores como o abandono e a extrema pobreza da população, além da opressão imposta pelos grandes latifundiários, criaram o ambiente perfeito para esses criminosos, que já operavam desde o século 19.
Lampião nada tinha de herói, nem era um ‘Robin Hood’ nordestino. “Ao contrário, ele foi muito violento e cruel com a população pobre”, afirma. E completa: “Ao mesmo tempo, ele foi um aliado de todos os coronéis e poderosos. Sua principal fonte de renda era o dinheiro que essas pessoas pagavam para não serem atacadas pelo bando”.
a imagem mítica que se formou sobre Lampião, traça paralelos entre o cangaço e os gângsteres da década de 1920 nos Estados Unidos e compara a situação dos cangaceiros de ontem com a dos traficantes de hoje.
um bandido sanguinário. Durante suas andanças, arrancou olhos, cortou línguas, e decepou orelhas. Castrou um homem dizendo que ele precisava engordar. Moças que usassem cabelos ou vestidos curtos ele punia marcando o rosto a ferro quente. Em Bonito de Santa Fé, em 1923, deu início ao estupro coletivo da mulher do delegado. Vinte e cinco homens participaram da violação.
Não há como transformar em herói um homem que formou vários grupos em todos os sertões do Nordeste, que torturou, sequestrou, roubou, destruiu lares, queimou pessoas, animais e fazendas; estrupou, mutilou e matou tantas pessoas, enlutando e desfazendo centenas de lares na região, notadamente, na sua terra natal- o Vale do Pajeú, de onde saíram, em consequência, alguns dos seus mais bravos combatentes.

Virgolino semeava terror e morte no sertão

Teve uma vez que Lampião matou um dos seus próprios homens, mas antes disso fez com que ele comesse um quilo de sal

 •  "Vou matar até morrer" - prometeu ele, cheio de ódio e desejo de vingança.
O rastro deixado pela passagem de Lampião e seu bando nos sertões mostrava a realidade da violência e da degradação humana: disseminou o terror, corrompeu, marcou mulheres indefefesas com ferro incandescente como se fossem gado de sua propriedade particular, cerceou a liberdade de homens livres, simples trabalhadores sertanejos.

 Defesa :

Admirado pela sua valentia, o facínora acabou convertido em herói. Em 1931, o jornal New York Times chegou a apresentá-lo como um ROBIN HOOD DA CAATINGA, que roubava dos ricos para dar aos pobres. O próprio Lampião, era tão vaidoso, a ponto de só usar perfume francês e de distribuir cartões de visita com sua foto. Gostava também, de entrar nos povoados atirando moedas.
Os cangaceiros tinham fama de ajudar e proteger quem os ajudava. Por isso , conservam até hoje a fama de “Robin Hoods ” do sertão
Lampião saqueava as cidades por onde passava em prol da acumulação de bens próprios, o movimento do cangaço em sua essência era contra as elites

Fonte  ( Vários sites para colher argumentos

Nenhum comentário:

Postar um comentário