quinta-feira, 13 de outubro de 2016

O EDUCADOR SE ETERNIZA EM CADA SER QUE EDUCA” (PAULO FREIRE).
Porvir

EU SEMPRE EU


Nova escolaclube

EU SEMPRE EU






Sou professor porque tenho fé.
Fé na vida, fé em gente, fé no que faço
Fé é a mola propulsora de qualquer atitude

EU SEMPRE EU

Entre livros nasci. Entre livros me criei. Entre livros me formei. Entre livros me tornei. Enquanto lia o livro, lia-me a mim o livro. Hoje não há como separar: o livro sou eu!"
Inajá Martins de Almeida

HOMENAGENS AO POFESSOR: EU SEMPRE EU

"Enriqueço na solidão: fico inteligente, graciosa e não esta feia ressentida que me olha do fundo do espelho. Ouço duzentas e noventa e nove vezes o mesmo disco, lembro poesias, dou piruetas, sonho, invento, abro todos os portões e quando vejo a alegria está instalada em mim."
.Lygia Fagundes Telles, no livro “As meninas”. São Paulo: Companhia das Letras, 200

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Por que Shakespeare é atual e Universal ?

Percurso pela Literatura Mundial

No século seguinte a morte de Shakespeare temos o surgimento  do movimento  Romãntico .Na Alemanha vamos encontra Goethe  dizendo a primeira palavra que Líder Shakespeare tornou-se um indicativo por toda vida. E ainda mais, após a primeira peça eu era como um cego de nascença que de repente, milagrosamente recebe a visão.
Caminhamos um pouco mais chegamos a França, onde encontramos Vitor Hugo que no exílio em 1864 exatamente   300 anos após o nascimento de Shakespeare vai compará-lo  ao oceano em função de sua extenção e profundidade.
Na Biografia que escreverá do Bardo ele anotará quanto ao real, insistimos nisso. Shakespeare o extravasa por toda parte, pensemos nisso, carne viva. Seguimos mais adiante e ao entrar no Modernismo Literário, encontramos James Joyce com seu Ulices que a cada 05 o 06 páginas faz uma citação de Harvard .
Mais um pouco encontro o escritor Oscar Wilde que irá dizer a arte não imita a vida, a vida imita Shakespeare, o melhor que pode.
Mas aí nos indagamos: E em Língua Portuguesa ? E chegamos a seguinte conclusão:
Fernando Pessoa com o seu “ ser por inteiro “, que na juventude seria capaz de dizer Shakespeare de cor. Ainda hoje em Lisboa podemos encontrar em sua casa a edição completa das obras todas, anotadas pelo Poeta Português.
Agora chegamos ao Brasil para encontrar Manuel Bandeira traduzindo brilhantemente Macbeth (Macbeth é uma tragédia do dramaturgo inglês William Shakespeare, sobre um regicídio e suas consequências ) . Depois dele Guimarães Rosa traveste o seu Diadorim (Diadorim é a emblemática personagem da obra de Guimarães Rosa, avatar da donzela guerreira, símbolo de uma forte renúncia)  exatamente como Shakespeare faz com as personagens femininas em quase todas as suas comédias.
Vem então Ariano Suassuna que pelo menos por duas vezes irá visitar Romeu e Julieta ( em cordéis ).
E além disso ainda temos mais : Depois de Deus, Shakespeare foi quem mais criou. O Império Britanico passará......... a República Norte-Americana passará, mas Shakespeare permanecerá. Quando não se falar mais inglês, falar-se-á Shakespeare.
Shakespeare ! Sua poesia é ele e ao mesmo tempo é você. A única explicação para o fenômeno Shakespeare, é a do gênio. Não somos  que lemos e explicamos Shakespeare, é ele que nos ler e segue nos explicando.
Shakespeare é o inventor do grande teatro da mente.
Depois de Shakespeare, ambição não é mais ambição é Macbeth..
Amor,  não  é mais amor é  Romeu e Julieta.
Dúvida, não é mais dúvida, é Hamlet.  (Hamlet é uma tragédia de William Shakespeare, escrita entre 1599 e 1601).
Shakespeare é o mais extraordinário de todos os escritores.  Pela primeira vez na história um único autor oferece um espelho capaz de refletir toda complexidade  e universalidade da existência humana em suas obras.
É  o maior escritor da literatura Universal.  O  texto também a relação da obra do autor com outras área do conhecimento, bem como da psicanálise.

 Fonte: BRITISH COUNCIL
OBSERVAÇÂO :Copiei do referido Vídeo “Por que Shakespeare continua atual


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

SER ALUNO NÃO É SER ESTUDANTE !



SER ALUNO NÃO É SER ESTUDANTE
          Eis aí dois conceitos distintos. Duas denominações bem diferentes. Aluno não é sinônimo de estudante. São dois termos que não compartilham dos mesmos significados.
          Ser aluno é um título que presta - se apenas para administração da documentação escolar com o objetivo de prestar contas ao governo do número total de evadidos, transferidos, repetentes, aprovados e reprovados, bem como o total de “clientes” atendidos pela instituição de ensino. Ser estudante é uma decisão estratégica e uma escolha consciente inseparáveis de um projeto de vida.
          Ser aluno é uma rotina burocrática nos estabelecimentos de ensino. Ser estudante é uma tomada de atitude frente ao futuro.
          Um estudante é imperiosamente, um intelectual, ao passo que um aluno qualquer pode ser um simples semiletrado.
          Comumente, um estudante luta para saber cada vez mais, já o mero aluno quer apenas conseguir passar.
          Um leva o dever a sério. Outro representa um tesouro. Está fantasiado de estudante, mas é apenas um aluno a mais.
          Com o passar do tempo a própria sociedade se encarrega de separar o joio do trigo, porquanto na vida, ninguém consegue colher o que nunca plantou.
          Finalmente, o aluno comparece na enumeração da caderneta, como simples expressão quantitativa da sala, já o estudante, se destaca nas notas e médias do boletim, como dimensão qualitativa da sua escola.
          Poderíamos se quiséssemos prosseguir infinitamente estas comparações. Entretanto, o que foi escrito é o quanto custa a um bom observador do palco social, com seus protagonistas autênticos e seus figurantes.


QUESTÕES SUGERIDAS
1- Marque V para verdadeiro e F para falso. Justifique todas as alternativas com fragmentos do texto lido.
a) os conceitos referentes a aluno e estudante são semelhantes. (   )
b) quem assume uma postura de aluno tem mais chances de obter sucesso no futuro. (   )
c) Os estudantes ajudam a apresentar uma imagem positiva da escola perante a sociedade. (   )
2 – Coloque A para aluno e E para estudante.
a) Quer sempre aprender mais. (   )
b) Fica completamente satisfeito se passar de ano, mesmo sabendo que não aprendeu quase nada. (   )
c) Reflete apenas quantitativo de “clientes” da escola. (   )
d) Representa positivamente a escola através de um bom desempenho.
3 – Pense e reflita: Você se considera aluno ou estudante? Se sua resposta foi à segunda opção informe o que lhe falta para ser um estudante.
4- Resolva o desafio que segue e descubra o fator que é TUDO, pois é determinante para que possamos assumir corajosamente o papel de verdadeiros estudantes.
Ø  Observe a palavra abaixo e ao lado de cada letra indique o número correspondente a sua posição no alfabeto. Depois some e veja o quanto esta virtude é valorosa para mudar a nossa vida.
A
T
I
T
U
D
E

SOMA









5 – Pense e discuta com seus colegas e professores o significado dos seguintes termos: “protagonistas autênticos” e “figurantes simulados”. Agora, considerando o que aprendemos quanto aos conceitos de aluno e estudante responda a qual deles o autor relaciona cada um desses termos:
Ø  PROTAGONISTAS AUTÊNTICOS
Ø  FIGURANTES SIMULADOS

6- Após a leitura do texto e as diversas reflexões construídas coletivamente, produza um texto desenvolvendo o enunciado abaixo:
“Não basta ser aluno. É preciso ser estudante.”


11 DE AGOSTO DIA DO ESTUDANTE



Ser aluno ou ser estudante

O que é ser aluno e o que é ser estudante? Ser aluno é ser estudante?
 Essas palavras são sinônimas? Por que quando falamos, por exemplo, que Fernanda foi aluna do professor Vicente, não podemos também dizer que Fernanda foi estudante de Vicente? Por que casa de estudantes e não casa de alunos? Acho que deu para perceber que há certa diferença entre os sentidos das palavras aluno e estudante. 
A etimologia é a seguinte: aluno palavra derivada do latim alere, que significa alimentar, nutrir, crescer, desenvolver, animar, fomentar, criar, sustentar, produzir, fortalecer etc.
E estudante é aquele que não aprende só na sala de aula, para ele, aprender o ABC não basta. Por isso, procura o que deseja para sua vida na escola, sabendo que esta o recolherá, orientará e dirigirá. É também aquele que confere nos mestres o saber, ciente de que eles não o decepcionarão.
Conta-se numa fábula que havia, numa fazenda, uma sociedade entre um porquinho e uma galinha. Os negócios iam bem, quando de repente, os concorrentes começaram a imitá-los e vender seus produtos, de menos qualidade, por preços bem inferiores. A sociedade começou a falir. Num belo dia, a galinha teve uma excelente ideia e contou para o porquinho:
- Galinha – Tive uma ideia para nos salvar, porquinho!
- Porquinho – Qual foi sua ideia?
- Galinha – Vamos vender ovos com bacon...
O porquinho ficou eufórico, saltitante e muito empolgado.
- Porquinho – Excelente ideia galinha, vamos ficar ricos...
Os dois foram descansar para no outro dia começar a colocar em prática a ideia da galinha. Mas, chegado o dia seguinte, o porquinho bem triste encontrou a galinha. 
- Galinha – O que foi porquinho? Você estava tão bem ontem. Vamos começar a fazer os ovos com bacon?
- Porquinho – Não, não vamos...
- Galinha – Por que porquinho?
- Porquinho – Para você é fácil, você já coloca os ovos, mas eu terei que doar minha carne para que consigamos o bacon. Não vou fazer isso.
Como o porquinho não quis participar da ideia da galinha para salvar a sociedade, e, desta forma, faliram.
Moral da história: A galinha tinha o compromisso, teve a ideia, estava preocupada, participativa, mas o comprometimento era do porquinho que tinha que se doar para que o compromisso fosse cumprido e o negócio entre eles fosse salvo.
Se trouxermos essa moral para a noção de aluno e estudante, poderíamos dizer que todos os que estão em sala são alunos, estão com o compromisso firmado com o Colégio, com os pais e com a sociedade, pois estão trabalhando com um mestre em sala. Mas, o estudante é aquele que se doa para os estudos, tem sede de aprender. Ser estudante é buscar ser culto, é negar alguns prazeres passageiros hoje, para que no futuro, tenha prazeres mais duradouros e até permanentes. Ser estudante é realizar novos desafios e transpor barreiras para conseguir seus objetivos.
                Ser um bom aluno não significa ser um bom estudante, mas se és um bom estudante, serás um bom aluno. O compromisso existe sem o comprometimento, mas o inverso não é verdade. Por isso, lembre-se: “A escada para o sucesso tem seus degraus feitos por compromissos firmados pelo comprometimento com os  estudos”.
Márcio Alves.